Arquivos de Categorias: Sem categoria

Mari & Pedro | Goiás – GO

Primeiramente, gostaria de dizer que estou contente em retornar de pé direito pro mundo do casamento, em meio a tantos desafios, digamos… desafios pandêmicos. Faz um tempinho que não alimento esse belo site que tanto amo e acho um dos melhores lugares da internet para vocês conhecerem meu trabalho atrás do portfolio. Afinal, portfolio são uma mistura de vários outros trabalhos e não o conteúdo de um casamento real. Estou muito feliz que o mundo está voltando a se aquecer, ainda não vacinei mas espero que em breve esteja imunizado. Eu e todos os moradores desse belo planeta. Bom… esse foi só um breve “oi de novo” após tanto tempo longe desse site.

Muitos (ou poucos) que está lendo esse texto provavelmente me acompanha via Instagram, onde tento mostrar um pouquinho do meu trabalho. Apesar das dificuldades algorítmicas estou sempre por lá e sigo trabalhando para aprender e seguir firme nessa loucura toda que todos nós estamos vivendo.

Mari e Pedro, moram em São Paulo mas se casaram lá pras bandas de Goiás, no meio do grandioso Planalto Central que amo demais da conta, nossa gigante floresta invertida, nosso belo e incrível Cerrado.  Sabe o que é legal pra caramba? Pedro entrou em contato comigo uns 3 anos atrás (estou chutando, talvez tenha até mais tempo) mas infelizmente aleatoriedades da vida não permitiram a continuidade da conversa e algum tempo depois (poucos meses antes desse post) Pedro reapareceu pelo Instagram com a mesma intenção. Me convidando para fotografar o casamento deles nesta nova data. Achei incrível esse retorno e pensei “caraca, que foda isso ne, depois de um tempão eis ele aqui novamente” e tudo que falamos se transformou na realização do tão sonhado casamento na fazenda.

Infelizmente um casamento menor do que sonharam mas nem por isso perdeu sua intensidade e autenticidade. Tão autêntico que o fotógrafo acampou na varanda. Se tem algo nessa vida que eu amo fazer é montar a barraca, soprar o colchão e dormir dentro dessa casinha de viajante.

Obrigado a todos pela receptividade, liberdade e confiança de registrar um pedacinho da história de vocês, desejo vida longa e que as gerações futuras desfrutem dessas fotografias e sintam saudade do cheiro da roça, que talvez vão demorar sentir ne (partiu Canadá, me leva nunca pedi nada!).

Thats all folks.

Obrigado por estarem aqui lendo e matando a saudade do site e blog. Nesse mundo esquisito ainda temos que além de tudo virar reféns das redes sociais. Mas espero sempre ter a oportunidade de compartilhar por aqui um pouquinho de tudo que acredito em forma de retratos e histórias. (eu não reviso texto, apenas escrevo… se encontrou erro, perdoe-me. Apenas imagine que estamos conversando pessoalmente, eu falo errado as vezes!)

GALERIA CLIENTE

Sem comentários
Adicione um comentário...

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

Expedição Serra da Canastra

 

 

Fazia algum tempo que havia um desejo de conhecer o Canastra, por muitas vezes me peguei no Google Maps observando sua imponência vista do satélite e finalmente essa viagem saiu do google e foi planejado um roteiro de 7 dias atravessando pouco mais de 500km dentro do Parque Serra da Canastra, junto com Pedro, grande amigo e também fotógrafo e o Deka, amigo e customizador de motocicletas. Havia mais pessoas nesse grupo, que aos poucos foram desistindo. Foi uma viagem intensa, corajosa, incrível e de grande valor pessoal para todos nós. Foram 1056km rodados no total, entre asfalto, cascalhos, atoleiros, chuva, sol, subidas intensas, descidas, planaltos, cachoeiras de tirar o fôlego e muitas outras coisas especiais que não consigo descrever.

 

 

 

 

Seguindo rumo a São Batista do Glória, nossa primeira cidade aos pés da Serra da Canastra, uma cidade pequena com muitas cachoeiras, para todos os gostos, pneus e disposições. 

Na foto: Honda CBX 250 / GS 650 / Honda Tornado 250

Todos os dias as 15 horas a chuva aparecia, molhava tudo e ia embora, voltava garoando e assim seguia até a madrugada. Em S.J. Glória aproveitamos pra reabastecer as garrafas d’agua e papear  com os locais.

 

 

 

A Loba, parceira de trilha dos olhos puros.

Se você permitir, a jornada lhe ensinará muitas coisas sobre a vida, sobre você mesmo e, acima de tudo sobre relacionamentos. Você mudará, pois uma alma não pode tocar outra sem deixar sua marca. No caminho, você aprenderá a aproveitar os prazeres simples da vida.

 

Sem comentários
Adicione um comentário...

Seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *